TCEMG – Aviso aos novos prefeitos

Todos os novos jurisdicionados do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) devem se cadastrar, a partir de 01/01/2017, no Sistema de Gestão de Identidade – SGI para que possam enviar os dados para os nossos sistemas de fiscalização. Para cadastrar basta acessar o site do SGI no portal do Tribunal de Contas ou o link http://www.tce.mg.gov.br/portalsgi/. É necessário fazer o cadastro também no Sistema Informatizado de Contas dos Municípios – Sicom pelo link http://portalsicom1.tce.mg.gov.br/. Dúvidas ou outras informações, favor entrar em contato via CRJ, pelo link: crj.tce.mg.gov.br.

ACESSE

Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social – CNEAS é requisito para celebração de parcerias no âmbito do SUAS

A Secretaria Nacional de Assistência Social – SNAS divulga informe que trata da exigência do CNEAS para celebração de parcerias no âmbito do SUAS, a partir da Resolução CNAS nº 21 de 2016 e da Lei nº 13.019 de 2014.

Clique aqui para ler o Informe:

(https://conferencianacional.files.wordpress.com/2016/12/informe-cneas-mrosc-19-12.pdf)

 

Fonte: https://blogcnas.org/2016/12/20/cadastro-nacional-de-entidades-de-assistencia-social-cneas-e-requisito-para-celebracao-de-parcerias-no-ambito-do-suas/

 

ACESSE

TCEMG – Certidão Cagec

Atenção, jurisdicionados:

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais já encaminhou à SEegov/Cagec uma certidão-geral referente ao exercício de 2015, para fins de regularização dos municípios perante o Cadastro Geral de Convenentes do Estado de Minas Gerais (Cagec).

Esta certidão-geral tem validade até 12/03/2017 e neste período não é necessária uma nova certidão.

Portanto, antes de fazer a solicitação, favor verificar a real situação do município no referido cadastro, bem como a real necessidade do documento.

ACESSE

CFC – Alteração na contabilidade de estoques públicos visa melhorar a qualidade do balanço patrimonial

Por Juliana Oliveira
RP1 Comunicação

Em 2016, CFC editou cinco Normas para o setor público

Nos últimos anos, a contabilidade pública tem passado por alterações significativas, dando mais ênfase à contabilidade patrimonial, com objetivo de apresentar balanços contábeis mais fidedignos e, com isso, oferecer aos gestores informações mais precisas para a tomada de decisão, e à sociedade, formas de avaliar melhor a situação dos entes federados.  A Norma Brasileira de Contabilidade Aplicada ao Setor Público 04 (NBC TSP 04) publicada hoje (6/12), no Diário Oficial da União (DOU), pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), trata de como devem ser registrados os estoques e vai contribuir com esse esforço.

A regra faz parte do processo de convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público à normatização internacional, esforço retomado pelo CFC em 2015. Este ano, já foram publicadas cinco Normas específicas e, ainda, a Estrutura Conceitual (NBC TSP EC). Na etapa atual, além da NBC TSP 04, também foi publicada a NBC TSP 05, que determina como devem ser contabilizadas as concessões. Para saber mais sobre a NBC TSP 05, clique AQUI.

Os estoques dos entes públicos, atualmente, são registrados de acordo com a NBC T 16.10, emitida pelo CFC, em 2008, que trata do assunto de maneira mais genérica que a norma publicada hoje. “Em 2008, editamos a NBC T 16.10 inspirada na normatização internacional. Agora, estamos convergindo todas as normas do setor público e, como o item estoque é algo importante para o efetivo conhecimento do patrimônio, essa norma entrou nas prioridades da convergência”, afirma o vice-presidente técnico do CFC, Zulmir Breda. Ele também é o coordenador do Grupo Assessor das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (GA/NBC TSP), criado pelo conselho para tratar da convergência das normas do setor público.

A NBC TSP 04 compreende os itens que precisam ser registrados como estoque, por qual valor e quando deve ocorrer a baixa. “O objetivo da contabilidade é o registro fidedigno e tempestivo das informações para oferecer um quadro real da situação financeira e patrimonial do ente federado e essa norma tem esse propósito. Ela apresenta como deve ser registrado e como apurar o valor, de fato, de cada bem. Por exemplo, se um bem armazenado foi comprado por um valor, mas por alguma circunstancia sofre uma desvalorização em relação ao valor de mercado, o balanço contábil deve espelhar essa perda”, conta a coordenadora de custos da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e relatora da NBC T SP 04 no GA/NBC T SP, Rosilene de Souza.

Estão submetidos às normas a União, os Estados, os Municípios e as suas empresas dependentes. O texto foi publicado hoje no Diário oficial a União e pode ser conferido em http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2016/NBCTSP04&arquivo=NBCTSP04.doc

 

Fonte: site CFC

http://cfc.org.br/noticias/alteracao-na-contabilidade-de-estoques-publicos-melhora-qualidade-do-balanco-patrimonial/

ACESSE

celula